Os bancos estão incentivando e facilitando com linhas de créditos cada vez mais a produção de energia solar. Um deles é o banco Santander. No final de agosto, o banco afirmou que abriu uma linha de crédito especial para financiamentos de equipamentos fotovoltaicos.

Uma boa notícia para quem estava procurando linhas de incentivo.  O objetivo, segundo o banco é que até 2021, sejam liberados R$ 1,8 bilhão em créditos para a geração de energia fotovoltaica.

Como funciona a linha de crédito do Santander?

O financiamento solicitado pode ser feito direto nas agências para pessoas físicas, jurídicas e produtores rurais. Abaixo listamos os principais tópicos para você saber como funciona essa linha de crédito do Santander.

  • Podem ser feitos financiamento com juros mínimos de 0,99% ao mês – no caso de parcelamentos em até 36 vezes;
  • O tempo de pagamento para pessoas físicas é de 48 meses, já para as empresas em até 60 vezes;
  • é possível oferecer algum investimento como garantia. Neste caso, os juros caem para 0,97% ao mês, e o tempo de pagamento é de 60 meses;

Conforme o Santander, os juros se comparado a outros bancos é mais baixo. A maioria dos outros bancos, a taxa mais baixa praticada é de 1,69 ao mês.

Em uma entrevista coletiva que foi realizada em São Paulo, o superintendente executivo de Segmentos do Santander Brasil, Geraldo Rodrigues Neto disse o seguinte:

“Incluímos a energia renovável na prateleira das ofertas disponíveis nas agências para clientes físicas ou jurídicas, além dos produtores rurais”, afirmou.

E o objetivo do banco Santander é desembolsar R$ 1,8 bilhão em créditos para a geração de energia fotovoltaica até 2021.

“Temos uma meta ambiciosa de crescimento, porque se trata de um mercado exponencial no Brasil. Mas acreditamos que, com as adequações, vamos contribuir para que um número ainda maior de pessoas e empresas produzam sua própria energia limpa”, contou em entrevista o superintendente executivo de Segmentos do Santander Brasil.

E o banco acredita no forte potencial que o país tem para o desenvolvimento de energia solar. Foi o que acrescentou na entrevista a superintendente executiva de sustentabilidade do banco, Karine Bueno:

“Os indicadores mostram que o potencial de crescimento da energia fotovoltaica no Brasil é imenso, e essa ampliação será fundamental para o cumprimento dos compromissos assumidos pelo País no Acordo do Clima de Paris, que incluem assegurar que os 45% de nossa matriz energética será composta por fontes renováveis até 2030”, disse.

Lembrando que além do Santander, outros bancos também disponibilizam linha de crédito para produção de energia solar. Entre eles estão: Bradesco, Votorantim, Banco do Nordeste, Banco do Amazonas, Caixa Econômica, entre outros.

BNDES amplia linhas de crédito para o financiamento de energia solar

Outro banco é vai ampliar as linhas de crédito para o financiamento de energia solar é o BNDS. Após uma alta procura em seu última linha de crédito, os recursos se esgotaram em apenas 45 dias. Isso mostra o interesse da população na instalação de energia fotovoltaica.

Como os recursos terminaram rápido, o banco decidiu que irá ampliar as linhas de crédito para este fim. Por isso, o BNDES negocia a liberação de mais de R$ 280 milhões do Fundo Clima, para o financiamento de sistemas fotovoltaicos para pessoas físicas.

Para acompanhar informações mais recentes sobre financiamento do banco, acesse o site.

Energia solar cresce no Brasil

Especialmente no que se refere ao Brasil em que se pode aproveitar o potencial da fonte, já que o país se destaca por essa fonte inesgotável de energia barata e limpa, é que muitas pessoas tem se aproveitado do momento atual. É por isso, que a energia solar pode agregar valor para às economias nacionais, regionais e locais.

Inclusive uma pesquisa do Ibope Inteligência de 2018, mostrou que nove em cada 10 brasileiros querem gerar a sua própria energia na casa.

E este avanço no mercado brasileiro da energia fotovoltaica é resultado tanto da inauguração de grandes usinas fotovoltaicas, quanto da adesão de consumidores individuais ao novo sistema, claro, aliado ao financiamentos voltados para essa área o que contribuiu para a sua expansão.

Financiamento e escolha da empresa para instalação

Se o financiamento deu certo, outro passo importante é a escolha da empresa para geração de energia solar. Este passo é fundamental e preciso ser tomado com cautela.

Afinal, com mais empresas competindo, torna-se essencial optar por aquela que está a anos no mercado, que oferece bons produtos e profissionais qualificados.

Por que escolher uma empresa como a Suntech Energia Solar? 

Depois de conferir as dicas para fazer uma boa escolha, apresentamos alguns pontos sobre a Suntech, empresa de energia solar. 

Especialidade em energia solar: Entre todas as fontes de energia renováveis existentes, a Suntech é especializada na geração de energia solar fotovoltaica; 

Portfolio de instalação:  tem experiência comprovada através dos vários projetos realizados; 

Atendimento personalizado: são vários canais de atendimento ao cliente, com site com todas as informações da empresa e rápida no atendimento de suas demandas; 

Equipe altamente treinada: Conta com uma equipe de engenheiros, técnicos e instaladores altamente treinados; 

Tem sede própria com toda a estrutura: com o aquecimento do mercado, muitas “empresas” de energia solar têm surgido na forma home offices, ou seja, dificulta o atendimento aos clientes e até mesmo manterem em ordem os equipamentos.

A Suntech possui uma sede física, própria, onde você encontra toda a estrutura para lhe explicar melhor como funciona o sistema de geração de energia e atender todas as demandas dos clientes.

E você? Já pensou em instalar um sistema fotovoltaico em sua empresa ou em casa?

Ainda tem dúvidas sobre a liberdade que representa você instalar energia solar? Então não espere e entre em contato com o atendimento Suntech Energia Solar.

Referência: Época Negócios