Quando se fala em fontes renováveis contemplamos aquelas que utilizam-se de recursos não esgotáveis, como o sol, vento. E no Brasil a energia solar e eólica começaram a se desenvolver por meio de incentivos, vindos do governo e de financiamento de bancos.

Nos últimos anos cresceu consideravelmente o número de pessoas, famílias que buscou informações a respeito da energia solar no Brasil. Segundo dados da Aneel, o número de microgeradores de energia solar cresceu 407% em relação ao ano anterior. Nas residências é que foi possível notar ainda mais este crescimento.

Energia solar cresce no Brasil

Especialmente no que se refere ao Brasil em que se pode aproveitar o potencial da fonte, já que o país se destaca por essa fonte inesgotável de energia barata e limpa, é que muitas pessoas tem se aproveitado do momento atual. É por isso, que a energia solar pode agregar valor para às economias nacionais, regionais e locais.

Inclusive uma pesquisa do Ibope Inteligência de 2018, mostrou que nove em cada 10 brasileiros querem gerar a sua própria energia na casa.

E este avanço no mercado brasileiro da energia fotovoltaica é resultado tanto da inauguração de grandes usinas fotovoltaicas, quanto da adesão de consumidores individuais ao novo sistema, claro, aliado ao financiamentos voltados para essa área o que contribuiu para a sua expansão.

Logo, essas novas fontes renováveis ajudam a contribuir para o desenvolvimento sustentável da matriz elétrica brasileira. Quem implanta o sistema solar em sua residência, pode acabar conseguindo economizar então até 95% na conta de energia elétrica.

Energia solar: uma energia madura

Era muito comum ouvir falar que a instalação de sistemas de energia solar fotovoltaica no Brasil é cara, quando ainda não se encontrava formas de obtê-la.

Fala-se em maturidade das fontes renováveis, como é o caso da energia solar, porque anos atrás ela era ainda uma novidade para os brasileiros, que tinham as suas dúvidas a respeito do sistema.

E isso é bem comum de acontecer. Ocorre com qualquer nova tecnologia. Aconteceu com o computador, celular, internet. Assim como estes objetos eram considerados artigos de luxo, hoje fazem parte do cotidiano de grande parte da população.

O mesmo vai ocorrer com a energia solar que vem mostrando a cada ano que é uma fonte renovável madura.

Califórnia: exemplo de maturidade

Em 2018 a Califórnia se tornou o primeiro Estado dos EUA a exigir painéis solares em casas. A Califórnia é considerada a quinta maior economia do planeta.

A ideia é que a partir de 2010 todas as novas residências construídas deverão produzir energia renovável em seus telhados a partir do sol. Só que isso não é algo tão inatingível. Até porque no final de 2017, havia alcançado cerca de 30%, segundo a CEC (Comissão de Energia da Califórnia).

Espera-se que a partir de 2045, toda a eletricidade consumida na região deverá ser proveniente de fontes não-emissoras de gases de efeito estufa, principalmente das renováveis, como a solar fotovoltaica.

Se a Califórnia é exemplo de maturidade quando se fala em energia solar, aqui no Brasil o Estado que vem se destacando é o Ceará. Inclusive há estudos que comprovam que o Ceará tem o melhor índice solar do Brasil e do mundo, principalmente no sertão.

Por isso, para moradores dessa região, o momento atual é oportuno para investir em energia solar. Se antes haviam dúvidas sobre o sistema, hoje é possível notar que países de primeiro mundo caminham nessa direção.

Inclusive estudos vem mostrando o quanto de potencial, países como Brasil possuem quando se fala em energia solar. A pesquisa do The Boston Consulting Group (BCG) mostrou o estudo Geração de Energia Solar Descentralizada – Cenários e implicações para o setor no Brasil.

É por isso que surgem novas empresas e modelos de negócios no Brasil, tudo isso mostrando que o país tem todo o potencial para gerar energia solar.

Porque investir em energia solar

Implantar um sistema de energia solar em sua residência representa inúmeros benefícios. Tanto econômicas, quanto ambientais. Ainda é possível ver e observar, que nas residências é que se encontra grande parte de todos os sistemas fotovoltaicos brasileiros instalados no Brasil. Isso representa atualmente cerca de 84%. Eles ficam nos telhados das casas desses proprietários.

Mas muitas empresas também estão buscando prover destes benefícios. E quanto maior a empresa, mais benefícios. Quase todo o custo nas contas de energia elétrica é certamente a principal vantagem para todos os consumidores que adquirem um sistema de energia solar no Brasil.

Essa busca pela energia solar, também se deve ao custo crescente nas tarifas de energia e a queda de custo da energia solar no Brasil. E, justificado pelo número de financiamentos que aumentou consideravelmente para essa área.

Hoje é possível a aquisição de um sistema residencial, e conseguir se pagar em uma média entre 4 a 6 anos. Isso porque a economia na conta de luz pode chegar a 95%. E no Brasil, essa busca por fontes renováveis tem aumentado. Tanto é que se a projeção se concretizar, logo em 2020 o Brasil terá cerca de 174 mil sistemas fotovoltaicos conectados à rede instalados.

Fora a economia, a preocupação com a sustentabilidade, outro ponto é a geração de emprego que ela permite. Muitos empregos tem surgido com o crescimento da energia solar no país, e isso vai acabar gerando mais empregos ainda.
Claro que há muito para ser melhorado. Mas quem tinha dúvida, hoje tem a certeza de que é um investimento que vale a pena. E quem já o possui, garante isso.

Se você já ouviu falar tão bem, convidamos você a analisar essa excelente oportunidade de negócios que vai trazer inúmeras vantagens a sua vida.

A Suntech chegou em Fortaleza para trazer mais economia e vantagens aos consumidores da região. A dúvida sobre o investimento médio necessário para ter energia solar fotovoltaica varia de acordo com o seu consumo.

Então, não perca mais tempo, clique em Solicitar Orçamento, envie seus dados, que no mais breve tempo, você irá receber um telefonema da equipe de atendimento Suntech Energia Solar.

Referência: Estadão